segunda-feira, outubro 24, 2011

NEXT MONDAY - CASA DA MÚSICA

(gosto tanto da música como da magnífica montagem feita por um tal de SMOOTHNICE. Recuam-me as dioptrias!)

SINDICATO DE JUÍZES

A existência de um sindicato de juízes é absolutamente subversiva.
As razões são inúmeras e a posição agora assumida em torno da ilegalidade do corte nos subsídios de férias e 13º mês é apenas uma (mais uma) das evidências.
Um destes dias talvez sejam chamados a julgar a legalidade do corte, em razão de uma qualquer acção ou recurso de um funcionário que se considere afectado. Será que nessa altura alguém acreditará na isenção, rigor e imparcialidade de quem já julgou, por antecipação e na praça pública, a mais impopular medida governamental de Passos Coelho?
Não perceberem isto torna-os gente incapaz para um cabal e completo exercício de funções de soberania que lhes estão constitucionalmente consignadas.

quarta-feira, outubro 19, 2011

RUUUUAAAAAAA!

Que mais precisa o Vítor Pereira de fazer para ser despedido?

segunda-feira, outubro 03, 2011

PARTIDOS

Já repararam que não ouvem os responsáveis dos partidos (de qualquer partido) a lamentar-se da falta de dinheiro para levar a cabo o seu objecto?
Num tempo de profunda crise, em que não há empresa ou instituição que não chore os cortes e a diminuição da receita, os partidos políticos parecem viver num limbo digno dos Deuses. Basta olhar para a campanha na Madeira para perceber que a "crise" não lhes toca.
Há muito que se impunha rever a lei do seu financiamento, promovendo cortes tão ou mais violentos que os exigidos às famílias. Afinal de contas a sua utilidade é muito mais diminuta que a daquelas.

domingo, setembro 25, 2011

BANCA

É absolutamente notável, para não dizer estúpida, a ingenuidade (ou ganância) do Tuga.
Em plena crise bancária, corre sôfrego aos bancos que, desesperados, em risco de estouro, oferecem pelos depósitos taxas de juro milagrosas (4,5 e até 6%).
E o Tuga, saloio e mal informado, acredita no milagre e entrega as poupanças a troco do prometido juro, anunciado pelos mesmos que, ainda há um ano, lhe ofereciam 0,5% pelo mesmo depósito. Sem desconfiar e sem se interrogar, o Tuga entrega a vida a troco de promessas que encerram o sério risco de incumprimento. E anda feliz com o "rendimento".
Este é o Portugal verdadeiro: incauto, saloio, xico esperto, que tem a mania que vê o que os outros não vislumbram. É por isso que não temos emenda.

quarta-feira, setembro 21, 2011

!!!!!!

Leio que o FMI defende o aumento do IVA apenas na taxa intermédia porque, no entendimento das doutas tolas, se se aumentar a taxa máxima vai potenciar a evasão fiscal.
???????????????
Então aumentar o IVA da restauração de 13% para 23% já não potencia essa evasão?
O que potencia é o aumento das prestações de serviços de 23% para 25%?
Que raio de contas e conclusões esta gente tira.
Das duas uma: ou não sabem o que dizem; ou estão esconder a verdadeira razão: é melhor aumentar 10% ao IVA das taxas intermédias que 2% da taxa máxima!. Vou mais pela segunda.